domingo, 6 de dezembro de 2009

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO SISTEMÁTICO DA ARTICULAÇÃO PARA OS INSTRUMENTOS DE SOPRO: uma perspectiva

Uma das emoções mais fortes que pude experimentar como flautista foi ouvindo Roger BOURDIN. Sua sonoridade e maneira de atacar o som, “quase pronunciado”, tocaram forte meu coração. Através deste som senti uma profunda conexão entre a música e o intérprete, ou, em outras palavras, uma comunicação cheia de vida e graça, extremamente expressiva.

A partir disso, surgiu uma pergunta: como obter um som presente e comunicativo - quase pronunciado - na flauta transversal?

Muitos estudos e pesquisas foram feitos, procurando obter uma resposta. Um contato com o Maestro e Professor Sérgio MAGNANI, tão amigável, serviu para esclarecer ainda mais a pergunta inicial. Em um texto escrito especialmente para ser utilizado em minha dissertação (A ARTICULAÇÃO NA FLAUTA TRANSVERSAL MODERNA: uma abordagem histórica, suas transformações, técnicas e utilização) o Maestro demonstra a importância e a riqueza da articulação na expressão e comunicação musicais, em particular na linguagem instrumental dos sopros.

A esse respeito, MAGNANI declara:

"Muito importante parece-me o estudo sistemático da articulação, mesmo que limitado inicialmente a uma única fonte sonora musical, pois que ele abrange simultaneamente o aspecto técnico e o aspecto estético do acontecimento artístico. É importante também porque do âmbito musical ele atinge a própria vida, a qual outra coisa não é senão uma seqüência de articulações físicas e psíquicas, que marcam suas diversas fases, seus pontos culminantes e suas mudanças. Porque a vida é comunicação, a comunicação é gesto e linguagem, e a linguagem é um código de articulações expressando determinado mundo de emoções, de contextos sócio ambientais. Eis então o “detaché” bem explicado do racionalismo alemão em suas expressões fonéticas, o “legato-staccato”, do requinte francês, o “legato” da emotividade italiana, o “tenuto”, introspectivo de Portugal, o “martellato”, japonês, reproduzindo a rigidez dos gestos quase sacrais do seu cerimonial social e guerreiro.

A música parece ser a síntese universal de todas as articulações possíveis, ainda mais nos instrumentos de sopro, em que a emoção age diretamente sobre a impalpável consistência do ar, fronteira com o mundo externo. Neste sentido, grande é a lição da música com relação a todas as outras formas de comunicação humana. Mas a articulação não pode ser meramente intuitiva: ela precisa ser conscientizada através de um rigoroso processo técnico, para alcançar o desejado efeito da comunicação. O que é que distingue o verdadeiro ator do canastrão, o intérprete consciente do improvisado, o orador carismático do mero falador, o mestre fascinante do professor monótono e cansativo, o diálogo de um verdadeiro amor do convencionalismo de uma simples “ paquera ” ? É a riqueza das articulações, mais ainda do que a qualidade do som em si, a sua agógica e a sua dinâmica. Todavia, para que a comunicação atinja o objetivo, é preciso que a suas articulações, além de tecnicamente conscientizadas, surjam de uma profunda e meditada convicção emotiva e lógica. Eis porque um estudo das articulações cientificamente conduzido, mesmo que limitado inicialmente a uma específica fonte sonora, pode ser válido auxílio metodológico para todos os que se comunicam, humana e artisticamente, através da palavra, do som e do gesto".

Sérgio Magnani

Maestro e Professor

Um comentário:

DECIO disse...

Como faço para adquirir o livro A ARTICULAÇÃO NA FLAUTA TRANSVERSAL MODERNA?